Redação ENEM: O que esperar de uma boa introdução

Roberta Rinaldi Dicas para corretor de redação

Como a introdução é a porta de entrada do texto e o primeiro contato que você, corretor, tem com as ideias que virão a seguir, uma série de aspectos fundamentais já devem ser avaliados neste parágrafo inicial. Há detalhes essenciais e, caso não apareçam, você deve fazer os apontamentos necessários. Os alunos têm muitas dúvidas e frequentemente afirmam não saber como começar. Portanto, observe abaixo o que não pode faltar na introdução e saiba direcionar o aluno ao aperfeiçoamento da introdução. 

  1. OBSERVE SE A INTRODUÇÃO CONTEXTUALIZA O TEMA NA ÍNTEGRA: O aluno não deve partir do pressuposto de o que leitor teve acesso ao tema e aos textos motivadores. Portanto, a introdução não pode ser vaga ou iniciar como se respondesse a uma pergunta. Exemplo: se o tema for “A persistência da violência contra a mulher”, o aluno não deve citar apenas a problemática do ato contra a figura feminina, mas também suas implicações a respeito de tal prática ainda permanecer em sociedade – persistência. Para introduzir o tema, ele pode utilizar-se de várias estratégias, como definição do assunto, citações relacionadas, exemplificação de um fato que contextualiza, alusão histórica, comparação e afirmação.
  2. OBSERVE SE A INTRODUÇÃO APRESENTA, OBRIGATORIAMENTE, UMA TESE: A tese representa o ponto de vista sobre o assunto a ser discutido. Ela deve indicar a problematização que será feita a respeito do tema. Esquecer da tese é considerado um erro grave e compromete significativamente a nota.
  3. COBRE OBJETIVIDADE: É importante apontar que o aluno não deve, ainda, desenvolver as ideias, pois essa parte virá depois. A introdução é como um roteiro para os próximos parágrafos.
  4. A INTRODUÇÃO DEVE TER 5 OU 6 LINHAS: A introdução precisa ser breve, mas não incompleta. Instrua ao aluno que ele deve se organizar, tendo em vista todos os detalhes que precisam estar no parágrafo. Penalize se o aluno fizer parágrafo frasal, que é aquele composto por apenas um período.
  5. OBSERVE SE HOUVE SELEÇÃO DE INFORMAÇÕES QUE, DE FATO, TÊM FUNÇÃO NA INTRODUÇÃO: Todas as informações devem ser retomadas, mesmo que de forma breve, em algum momento do texto, já que fazem parte da composição geral e não podem ficar como “pontas soltas” na redação. Portanto, o aluno deve ponderar bem se a informação é apropriada para a introdução ou se poderia ser encaixada em algum outro momento do texto, como argumento, por exemplo.
  • Obs: Este tópico talvez seja um dos mais importantes listados acima. Muitas vezes, o aluno, ansioso para apresentar suas ideias, acaba não sabendo sintetizar o pensamento e fundamenta o argumento ali mesmo, na introdução. Isso compromete o desempenho dos demais parágrafos, esgota o repertório de argumentos ou torna o texto repetitivo. Portanto, seja criterioso quanto ao direcionamento do aluno para que ele saiba aproveitar da melhor forma suas ideias.

Use este material sempre que precisar de auxílio quanto à correção das introduções. Bom trabalho!

Vamos debater sobre?