Os 5 escritores que mais caem no Enem e temas para citá-los

Roberta Rinaldi Dicas de Redação

A interdisciplinaridade do Enem permite que, ao estudarmos para uma determinada prova do exame, estudamos para outras ao mesmo tempo. Um exemplo disso é a parte de Ciências Humanas e suas Tecnologias. A prova contempla as matérias de História, Geografia, Sociologia e Filosofia, e demanda do aluno um estudo dedicado sobre, por exemplo, fatos históricos, que poderão ser citados, posteriormente, na redação. Te ensinamos AQUI 5 alusões históricas para usar em seu texto, confira! 😉

Neste post, iremos falar sobre os autores literários que são muito citados nas provas objetivas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, suas contribuições culturais mais expressivas e quais temas possuem relação com o que eles discutem por meio das obras. Assim, você estará se preparando e internalizando informações que podem enriquecer sua redação, ao citá-los como referência. Vamos lá!

  1. CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE  

Drummond foi considerado um dos maiores escritores do Brasil. O poeta, contista e cronista foi precursor do movimento modernista com a publicação de “Alguma Poesia”, em 1930. Suas obras eram caracterizadas pelas referências à sua cidade natal em Minas Gerais, chamada Itabira, portanto, o saudosismo é característico a ele, assim como o pesar de perceber a modernização do Brasil ao mesmo tempo em que sua cidade permanecia esquecida nesse processo, tornando-se “apenas uma fotografia na parede”. Drummond revelava, ainda, suas inquietações, angústias e frustrações despertadas pela modernidade, cuja evolução rápida dava a ele uma sensação de impotência e limitação. Em seu poema “Canção do Berço”, faz uma crítica à sociedade, que valoriza o imediatismo, tanto nas relações quanto nos lucros, além do caráter passageiro das relações humanas, ideia muito relacionada ao que o filósofo polonês Zygmunt Bauman teorizou em seu conceito de modernidade líquida.

Tema para citar: As relações pessoais em tempos de modernidade líquida.

  1. MACHADO DE ASSIS  

O realismo iniciou-se no Brasil em 1881, com a publicação da obra “Memórias póstumas de Brás Cubas” de Machado de Assis , cujo enredo é caracterizado pela ironia e crítica às convenções sociais. Ele é usualmente denominado um “autor à frente do seu tempo”, justamente por levantar questões muito contemporâneas em suas obras. No geral, discutia os conflitos da condição humana e a convivência em sociedade, no que diz respeitos às classes sociais, suas características e disparidades. A figura feminina nas obras de Machado tinham perfis marcantes, a exemplo da astuciosa e intrigante Capitu, de “Dom Casmurro”. As mulheres eram, muitas vezes, caracterizadas com um perfil dominador, manipulador, forte e decidido, cuja capacidade era de estabelecer controle diante das situações.

Tema para citar: O desafio de se conviver em sociedade.

  1. MANOEL BANDEIRA  

Manuel Bandeira foi, além de professor, tradutor e crítico literário, um poeta muito reconhecido. Sofria de tuberculose, e vivia o medo constante de morrer, o que refletia em suas obras, muito caracterizadas pela angústia e, ao mesmo tempo, a busca da alegria em meio ao sentimento. A rotina cotidiana era descrita com um tom nostálgico e melancólico, assim como as lembranças da infância. “Vou-me embora pra Pasárgada”, um dos poemas mais famosos de Bandeira (publicado em 1930 no livro Libertinagem), fala exatamente dessa fuga da realidade, o desejo do autor de alcançar um escape para um lugar melhor, sem sofrimento, o que era totalmente utópica, mas era sua maneira de expressar-se, por meio da escrita. Veja um trecho do poema:

“Vou-me embora pra Pasárgada

Aqui eu não sou feliz

Lá a existência é uma aventura

De tal modo inconseqüente

Que Joana a Louca de Espanha

Rainha e falsa demente

Vem a ser contraparente

Da nora que nunca tive”

Tema para citar: O papel da literatura na sociedade contemporânea.

  1. RUBEM BRAGA 

Rubem Braga foi considerado um dos maiores cronistas brasileiros. Seu estilo variava entre a ironia, bom humor e o tom duro e ácido para a defesa de seus pontos de vista a respeito da sociedade, das injustiças e do autoritarismo dos governos. Na Ditadura Militar, criticou a não liberdade de expressão, a manipulação e a violência, tendo sido, por isso, investigado.

Tema para citar: O poder de manipulação das mídias.

  1. OSWALD DE ANDRADE  

Este foi um dos líderes da consolidação do movimento modernista no Brasil. De caráter espirituoso e sem medo de ser polêmico, fazia críticas de forma bastante irônica à dominação europeia na cultura brasileira. Defendia o nacionalismo, a busca pelas origens e a valorização da cultura local, mas sem perder a criticidade sobre os problemas do país. O Movimento Antropófago, liderado pelo autor, tinha como princípio básico a apropriação de outras culturas, mas sem a cópia dos elementos de outros saberes.

Tema para citar: É imprescindível valorizar a cultura nacional.

Gostou? Então, é hora de praticar! Depois de produzir, mande para a IMAGINIE e receba a correção de nossos professores, com um feedback completo sobre seus pontos fortes e fracos na produção. Esse processo é importante para garantir o seu bom desempenho no Enem! Bons estudos e até a próxima! 😉

ESTRATÉGIAS PARA TIRAR MAIS DE 900 NA REDAÇÃO DO ENEM

Vamos debater sobre?