Aspas na redação, como e quando usar

Roberta Rinaldi Dicas de Redação

As aspas são um sinal gráfico usado para destacar palavras, marcar citações ou indicar expressões específicas no texto. Muita gente fica na dúvida se pode ou não usar esse sinal na produção textual do Enem. Pensando nisso, elaboramos esse post, com o objetivo de esclarecer todas as dúvidas sobre as aspas na redação, como e quando usar.

  • As aspas são fundamentais quando fizer a citação da fala de outra pessoa de forma literal. Te ensinamos com detalhes como fazer citações AQUI, mas grave aí a regra prática com o exemplo abaixo:

Discutir as práticas educacionais é fundamental para modificar a realidade social. Preparar os indivíduos para uma convivência respeitosa só é possível por meio da reflexão crítica ainda no contexto escolar. Tal conceito se justifica pela fala de um dos maiores pensadores da pedagogia no Brasil, Paulo Freire, que afirmou “Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.”  

  • Já pensou em citar um música na redação, mas ficou sem saber como? Simples! Só usar as aspas. Elaboramos várias dicas de músicas com críticas sociais para citar na redação (veja AQUI). A mesma regra se aplica à citação de poemas e trechos de contos. Observe um contexto de uso:

É uma tendência social a supervalorização da imagem superficial da mulher em detrimento da sua capacidade de pensar e atua no mercado de trabalho, por exemplo. Em uma música da cantora norte-americana Beyoncé, há um trecho que remete a essa imposição: “Mamãe dizia: Você é uma menina bonita/ O que você pensa, não importa/ Escove seu cabelo, corrija os dentes/ O que você veste é tudo que importa”. 

É importante que, neste caso, se possível, você especifique com o símbolo de barra (/) para separar os versos da música.

  • Se você quiser usar uma palavra que não se adéqua exatamente ao contexto (mas por um propósito válido, claro), como alguma expressão regional ou subjetiva, por exemplo, delimite com as aspas.
  • Esses jovens, marginalizados e de certa forma esquecidos pelas autoridades, acabam se envolvendo com o “mundo do crime” e contribuindo para a persistência do problema em sociedade.
  • Aqueles funcionários demonstravam, claramente, que apenas repetiam um discurso preconceituoso como “papagaios” de seus superiores.  
  • As gírias, como já sabemos, são inadequadas ao tipo textual exigido pelo Enem, afinal, não é pertinente à norma culta. Porém, se houver alguma citação em que seja necessário apresentar uma gíria, como no caso que iremos exemplificar abaixo, não se esqueça das aspas!

Os estudantes acabam reproduzindo na escrita o discurso informal, por exemplo, as gírias, como em situações em que caracterizam um o homem como “coroa” ao invés de “idoso” 

Perceba que a palavra “idoso” também está sendo grafada entre aspas pois queremos indicá-la em destaque, como a definição ou especificação do texto no discurso.  

  • Grafe entre aspas sempre que for citar um tema, slogan ou lema qualquer.

“Liberdade, igualdade, fraternidade” foi o lema da Revolução Francesa.  

  • Se for citar o título de qualquer produção (filme, livro, capítulo, artigos, etc)

No livro “Senhora”, de José de Alencar, é possível refletir sobre as relações humanas por meio de um enredo que discute como elas se dão sob a influência do dinheiro.  

  • Palavras estrangeiras e os chamados neologismo também devem vir entre aspas.

Em 1992, o processo de impugnação do mandato de Fernando Collor, tendo sido o primeiro “impeachment” no Brasil e na América Latina. 

E quanto à pontuação?  

  • Citações inteiras devem ser pontuadas de acordo e ficar dentro das aspas. Caso contrário, o ponto virá depois, de acordo com a oração. Exemplo:

Durante o comício, o político foi bem específico, dizendo “Eu irei mudar a visão de mundo de muitos com a nova lei, será promissor para todas as classes.” 

Mesmo que em dado momento o político tenha dito que irá “mudar a visão de mundo de muitos com a nova lei”, não podemos deixar de questionar a forma como ela será efetivada.  

Se o que estiver entre aspas for a citação completa e coincidir, ainda, com o fato de ser o final do período, as aspas virão depois do ponto e não é necessário colocar outro ponto final.  

  • Use aspas simples quando marcar algo que está dentro de trechos já entre aspas:

Segundo Zygmunt Bauman, em sua obra “Modernidade Líquida”, “O consumismo de hoje, porém, não diz mais respeito à satisfação das necessidades — nem mesmo as mais sublimes, distantes (alguns diriam, não muito corretamente, ‘artificiais’, ‘inventadas’, ‘derivativas’) necessidades de identificação ou a auto-segurança quanto à ‘adequação’.”

Importante!  

As aspas são usadas também para denotar um caráter de ironia ao discurso. Portanto, tenha cuidado ao usar, não exagere e observe se não há a possibilidade de denotar ambiguidade de ideias, passando a impressão de sarcasmo sem que essa tenha sido sua intenção. Veja um exemplo:

Seu casaco está todo sujo! “Bela apresentação”, meu caro. Logo você, que cobra de todos nós uma aparência impecável e a sempre necessária “bela apresentação”.

Gostou? Veja mais dicas de português como essa clicando AQUI!

Bons estudos e até a próxima! 😉

VEJA TAMBÉM: RETOMADA COM A PALAVRA “MESMO”

Vamos debater sobre?