Como autoavaliar seu texto

Roberta Rinaldi Dicas de Redação

Enquanto estamos na fase de treinamento para o Enem, o processo de avaliação do nosso texto por um corretor nos dá a possibilidade de perceber pontos positivos e negativos da escrita e consertá-los quando necessário, fazendo uma reescrita, por exemplo. É importante que esse empenho venha acontecendo ao longo do ano, para chegar na prova preparado e conhecendo bem as técnicas e estratégias para construir de forma eficiente e otimizada um bom texto.

Bom mesmo seria se no exame tivéssemos a chance de deixar o corretor “passar um olho” rapidinho antes de entregarmos definitivamente para a correção, não é? Acontece que, claro, isso não é possível. Mas é possível treinar você para ser um bom revisor do próprio texto! Neste post iremos apresentar algumas dicas para que você seja um autoavaliador de sua escrita, e seja capaz de consertar o maior número possível de erros antes de entregá-lo como proposta definitiva para correção. Confira:

  • Julgue a aparência do texto com um todo

Pense em qual impressão você passa ao corretor com sua letra, com o tamanho dos parágrafos ou espaçamento entre as palavras. Caprichar é importante, observar se você atende às normas de padronização estética do texto contribui para deixar o corretor empenhado na leitura de suas ideias.

  • Sempre que possível, leia em voz alta

A entonação, as pausas, as ênfases dadas na hora da leitura em voz alta nos ajudam a perceber algumas incoerências, a falta de pontuação ou o excesso delas no texto também.

  • Revise com calma

Não adianta querer ler o texto em dois minutos e achar que vai encontrar os erros. É importante, inclusive, que se dê um tempo de “respiro” à redação. Faça outras atividades quando terminar de escrever e um pouco depois volte para revisar. Esse distanciamento promove uma melhor visibilidade de aspectos que podem ser melhorados.

  • Observe palavra por palavra se falta acentuação

É muito comum esquecermos de acentuar uma palavra, não por falta de conhecimento de que ali existe um acento, mas por pressa na hora de escrever ou falta de atenção. Tirar um tempinho para observar isso pode garantir que você não perca pontos por bobeira na competência I.

  • Se coloque no lugar de um leitor leigo do assunto

Pense que o seu texto deve ser claro e produtivo mesmo para quem é leigo no assunto discutido. Não parta do pressuposto de que o corretor compreende o que está sendo dito, seu texto deve ser minucioso e explicativo para que qualquer leitor possa ser persuadido por suas ideias.

  • Procure palavras repetidas

É extremamente empobrecedor apresentar inúmeras vezes a mesma palavra no texto. Procure as que estão repetidas muito próximas e substitua por sinônimos. Quanto mais variadas as palavras, mais repertório vocabular você comprova ter.

  • Faça de conta que é o professor

Um exercício muito interessante é fingir que é o professor/corretor daquele texto e pensar em estratégias para melhor determinadas partes do texto. A atividade tende a nos engajar à criticidade do nosso próprio trabalho, o que só o leva a melhorar!

Um bom escritor leva tempo em suas produções, procurando, com paciência, aperfeiçoá-las. Pratique nossas dicas e garanta ser um bom revisor de seus próprios textos, assim como será no Enem antes de entregar a prova.

Acesse AQUI nossas dicas para fazer uma redação nota mil, pesquise nossos temas e comece a praticar! 😉

VEJA TAMBÉM: 10 CITAÇÕES CONTEXTUALIZADAS PARA USAR NA REDAÇÃO

Vamos debater sobre?