Depressão e aumento do suicídio entre os jovens: possível tema do Enem 2018, saiba discutir

Roberta Rinaldi Dicas de Redação

O Enem é o maior vestibular do país. Os temas contemplados na prova alcançam o olhar de grande parte da sociedade, sendo, portanto, uma ferramenta para suscitar discussões e despertar os cidadãos para a reflexão de importantes questões, como aconteceu quanto à violência contra a mulher, intolerância religiosa e dificuldades de inclusão educacional aos surdos, por exemplo, temas das últimas edições do exame.

A depressão e o suicídio têm sido pautas frequentes devido ao aumento exponencial de casos no mundo inteiro, sendo expressivo também entre os jovens. Inúmeros dados comprovam a gravidade da situação. Veja abaixo:

  • Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que a depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo, de acordo com uma pesquisa feita em 2015. Em um período de 10 anos, de 2005 a 2015, esse número cresceu 18,4%.
  • A depressão está diretamente relacionada ao suicídio, e esta doença psicológica tem crescido de forma expressiva entre os jovens. Ainda segundo a OMS, até 2020 a depressão passará a ser a segunda maior causa de incapacidade e perda de qualidade de vida na população mundial.
  • A organização também estima que, no Brasil, ocorram 12 mil suicídios por ano. No mundo, são quase 800 mil ocorrências, ou seja, a cada 40 segundos acontece uma morte por suicídio, conforme o primeiro relatório mundial sobre o tema, divulgado no ano de 2014.
  • Em 2015, 788 mil pessoas morreram por suicídio, o que representa quase 1,5% de todas as mortes no mundo, ficando entre as 20 maiores causas de morte do ano. Entre jovens de 15 a 29 anos, o suicídio foi a segunda maior causa de morte em 2015.

Logo, existe a possibilidade de que o assunto seja tema da redação do Enem, como uma estratégia de alerta e conscientização para o problema.

A questão da depressão como um tabu  

A depressão é um tabu para grande parte da sociedade e, por isso, pessoas acometidas por essa doença acabam não buscando o tratamento adequado, tendo uma piora do quadro, o que leva à possibilidade de atos de violência contra si mesmos. A depressão está diretamente relacionada ao suicídio, e esta doença psicológica tem crescido de forma expressiva entre os jovens. Segundo a OMS, até 2020 a depressão passará a ser a segunda maior causa de incapacidade e perda de qualidade de vida na população mundial.

Medida importante em vigor

O CVV (Centro de Valorização da Vida), o CFM (Conselho Federal de Medicina) e a ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria) idealizaram o Setembro Amarelo, em 2015, com o objetivo de estimular a conscientização para a prevenção do suicídio. Anualmente, o tema é relembrado, com o propósito de que os cidadãos tenham um olhar para a questão e previnam o ato de pessoas próximas.

Séries, filmes, livros e citações para contextualizar o assunto na redação

É possível contextualizar o assunto de inúmeras formas, dentre elas citando situações retratadas em filmes, séries e livros, por exemplo.

Na literatura, Os sofrimentos do jovem Werther, publicado em 1774 pelo alemão Goethe, retrata a história de um jovem apaixonado e que, após ser frustrado em suas expectativas amorosas, tira a própria vida. Na época, houve uma onda de suicídios de jovens que se identificavam com a situação do protagonista, o chamado “Efeito-Werther”, que fez com que a obra fosse proibida em diversos países europeus. Isso nos mostra como a romantização do tema do suicídio é extremamente perigosa.

No livro “As Vantagens de Ser Invisível”, de Stephen Chbosky, Charlie, um adolescente de 15 anos, começa a estudar em uma escola nova. Ele acabou de perder o melhor amigo, Michael, que cometeu suicídio, e claramente sofre de depressão, não sabendo exatamente como “se encaixar”. Ao fazer amizade com Sam e Patrick, Charlie começa a vivenciar novas experiências e revela, ao longo do enredo, suas instabilidades emocionais. No decorrer da história, Charlie começa a ser “visto”, de fato, deixando, portanto, de ser invisível. Traumas passados passam a ser revelados e sua condição tratada. A história demonstra a importância do apoio familiar e dos amigos, além da ajuda médica, essencial a ser pensada.

O romance “Extraordinário”, de J.R. Palacio, explora a questão do bullying sofrido por Auggie, um garotinho que possui uma síndrome que causa deformação facial, a síndrome de Treacher Collins. O livro possui uma mensagem motivadora e reflexiva, que nos mostra pontos de vistas diferentes das relações humanas e a importância de estar rodeado de pessoas que querem o nosso bem, essencial para superar situações como a depressão.

Skins é uma série inglesa, de temas adolescentes, que mostra o drama vivido pelos jovens em inúmeros contextos e situações. É interessante por mostrar a visão de mundo da juventude moderna e expõe como eles lidam ou não com os problemas cotidianos.

Em My Mad Fat Diary, a luta diária de Rae, após uma tentativa de suicídio, coloca em debate sérios assuntos, como obesidade, depressão, homossexualidade, bullying e sexo. A importância do convívio com pessoas que compreendem e vivenciaram problemas semelhantes, além da terapia, ensinam valiosas lições e fazem da série uma excelente fonte de inspiração para contextualizar problemas relacionados à depressão ou suicídio entre os jovens.

Veja os temas de redação aqui: O aumento da depressão entre os jovens no BrasilCaminhos para prevenir o suicídio entre os jovens no Brasil.

Gostou? Teremos mais textos como esse, discutindo temas da atualidade, para ajudar você a refletir e argumentar bem na redação! Até a próxima 😉

DOCUMENTÁRIOS: MAIOR REPERTÓRIO SOCIOCULTURAL NA REDAÇÃO

Vamos debater sobre?