Como construir uma boa Proposta de Intervenção?

Daniel Machado Dicas de Redação

O último – não menos importante – critério a ser avaliado na redação do ENEM é a proposta de intervenção. Seu valor corresponde a 20% da nota final, e merece todo cuidado e destreza em sua construção. Devemos apresentar em nossos textos, uma proposta de ação social que busque solucionar a situação de conflito que o tema nos propõe. Esse ponto é obrigatório, uma vez que a proposta da redação do ENEM sempre nos faz refletir sobre a sociedade. E qual é a melhor outra forma de garantir que estamos sendo cidadãos do que propor soluções?

Apesar dessa importância, a proposta de intervenção é o critério que possui a média de notas mais baixas na redação do ENEM . No ano de 2013, por exemplo, a pontuação médial foi de 66.9, sendo que a nota máxima é 200. Isso nos leva a crer que, para muitos candidatos, a proposta de intervenção é ainda muito nebulosa. Por isso, para ajudá-lo a construir uma proposta de intervenção plausível e consistente, separamos algumas dicas que vão não só garantir os 20% do valor da nota final, como também aproximá-lo ainda mais daquela vaga na universidade dos sonhos!

1 – Insira sua proposta no fim do texto

Esse passo não é obrigatório no ENEM, já que a proposta será avaliada em qualquer parte do texto. Contudo, ela funciona muito bem como uma conclusão, já que o tema da redação sempre vai apresentar uma situação que corresponde a um conflito. Quando colocamos a intervenção social no fim do texto, damos destaque às soluções que estamos propondo.

2 – Respeite os Direitos Humanos

Esse é um quesito obrigatório para o ENEM! Em nenhuma parte do texto é permitido desrespeitar os direitos humanos. Ao fazer isso, o candidato tem sua redação zerada! Não é somente a competência referente à proposta de intervenção, mas todo o texto, desqualificando-o a tentar uma vaga em uma universidade. Esse problema é mais comum na proposta de intervenção, parte do texto em que o candidato, ao propor medidas, acaba se exaltando, podendo infringir, mesmo que de maneira indireta, os direitos humanos.

A prova do ENEM preza pela cidadania e é muito importante, ao propor a solução, pensar no bem da sociedade como um todo. Para evitar esse problema, leia muito e procure compreender os diferentes pontos de vista para as principais questões discutidas no decorrer desse ano. Você deve se posicionar, mas nada de sugerir medidas extremas que sejam violentas ou que prejudiquem o andamento da nossa sociedade, hein? Não seja preconceituoso ou intransigente, nem durante o processo da escrita, e muito menos pessoalmente.

3 – Detalhamento

Uma proposta de intervenção só alcança a nota máxima se ela for bem detalhada. Para isso, é necessário explicitar todos os meios necessários para a execução da medida recomendada. Se propomos uma mudança de pensamento na sociedade, por exemplo, é necessário explicar como ela será feita (Campanhas na mídia? Nas escolas?), como isso será subsidiado, (Verbas públicas? Financiamento privado?) e, principalmente, quem será o agente da mudança (O governo? A mídia? As escolas?). Tudo isso contribui para o detalhamento do que está sendo proposto pelo candidato. Na dúvida, sempre faça as perguntas: Quem? Como? O que? Com quais ferramentas? Dessa forma, teremos todos os detalhes necessários para executar nossa proposta de intervenção.

4 – Nível Individual e Global

Para efetuarmos uma mudança significativa na sociedade, não adianta pensarmos apenas em grande escala. A sociedade só muda quando cada cidadão altera seu comportamento, de modo que, mesmo se todos os líderes mundiais se unirem, é necessário ainda uma modificação nas atitudes de cada indivíduo para conseguirmos que a situação apresentada pelo tema seja resolvida. Uma sugestão bacana é sempre pensar como as duas instâncias – Individual e Global – se conectam. Então, uma boa proposta de intervenção é aquela que fala de uma mudança geral com campanhas e legislações que, não só impeçam que o conflito aconteça, mas que também mudem o comportamento do indivíduo. Por exemplo, ao propor uma mudança na lei, esclareça como isso vai modificar o comportamento do cidadão, e, dessa forma ele vai se acostumar a agir de forma diferente e ensinar assim para as próximas gerações. Que tal?

5 – Seja realista

A prova do ENEM é sobre a sociedade brasileira. Por isso, não adianta elaborar uma proposta extremamente utópica, que será inatingível ou levará um tempo considerável para acontecer. A proposta deve ser realista! Lembre-se que a redação do ENEM sempre se refere ao contexto nacional. Para facilitar, reflita sobre como a sociedade brasileira funciona: somos um estado laico e democrático, e essas conquistas não devem ser mudadas. Devemos sempre pensar na igualdade de todos no nosso país e, posteriormente , em uma solução que poderia funcionar em algum local que possui formas de governo diferentes das nossas, e que, na maioria das vezes, não não poderiam ser aplicadas à nossa sociedade. Também não adianta colocar fatos não comprovados ou ajudas sobrenaturais, caso contrário, sua proposta pode ser anulada se não for coerente com a nossa realidade.

Apesar de muitos pré-requisitos, a proposta de intervenção é bem simples. Não precisamos ter medo já que, assim como a prova fechada do ENEM, a sugestão de uma intervenção é um exercício de reflexão sobre a sociedade, o que talvez seja uma das melhores características desta prova, formar cidadãos preocupados não só com seus próprios resultados mas que, em suas futuras profissões, já terão refletido sobre o nosso meio e seus problemas. Então, matenham-se atualizados, leiam muito e se informem para que as propostas de intervenção sejam bem construídas e lembrem-se que escrita é treino.

E agora, que tal começar a praticar enviando sua redação para correção? Para isso, conte com a Imaginie! 🙂

VEJA TAMBÉM: ESTRATÉGIA PARA TIRAR MAIS DE 900 NA REDAÇÃO

Vamos debater sobre?