Redação: Desafios na saúde pública – como lidar com epidemias no Brasil?

Roberta Rinaldi Exemplos de redação

Durante a história, a irresponsabilidade humana fomentou inúmeros surtos epidêmicos. No século XIV, devido à falta de higiene nas ruas europeias, a Peste Bubônica causou a morte de milhares de pessoas. Hoje, apesar do desenvolvimento da medicina, o desmatamento, a poluição e outras negligências do homem ainda fomentam a incidência de mortes por doenças infecciosas. [1][2]

O desmatamento é responsável por destruir habitats de espécies transmissoras de doenças e forçá-las a migrarem para os centros urbanos, como o mosquito “Aedes aegypti”, o qual é vetor da dengue, febre amarela e também é associado à Síndrome de Guillain-Barré e microcefalia, segundo pesquisas da Organização Mundial da Saúde. Dentre as doenças citadas, todas apresentaram grande incidência no Brasil nos últimos meses e na maior parte dos casos pode levar à morte. Segundo o ativista Martin Luther King, “toda hora é hora de fazer o que é certo”, portanto, a profilaxia dessas doenças faz-se premente na sociedade desde já. [3]

Existem, ainda, alguns empecilhos para a amenização desse problema. A poluição, a qual acresce o aquecimento global e propicia a proliferação desse inseto, ainda apresenta altos índices e a fiscalização das leis ambientais contêm falhas por insuficiência de vigilância. Ademais, a população não segue de maneira correta as instruções do Ministério da Saúde com relação a medidas de prevenção, como evitar água parada, por exemplo. Somado a isso, a saúde pública no Brasil é lenta em relação à demanda e muitas pessoas morrem sem nem mesmo serem atendidas. [3]

Nesse sentido, a OMS, em parceria com os meios midiáticos, deve promover campanhas de conscientização sobre a importância do papel da sociedade em combater esse vetor, a fim de obter a adesão popular na profilaxia dessas doenças. Além disso, cabe à polícia ambiental o aumento do corpo de funcionários em locais de maior negligência, a fim de punir crimes e, como consequência, reduzi-los. Por fim, o Ministério da Saúde, juntos às universidades públicas, deve aumentar o número de vagas em hospitais para a prática de estudantes de medicina, de modo que eles possam cumprir a grade curricular do curso e também para que o número de atendimentos aumente. Desse modo, surtos epidêmicos se restringirão ao passado. [4][7]

Competência I – Demonstrar domínio da norma culta:

[4]Apresenta um ótimo domínio da modalidade escrita formal da língua ao longo de todo o texto!

Competência II – Compreender a Proposta:

[1] Boa apresentação de tese.

[2] Boa introdução!

Competência III – Selecionar e relacionar argumentos:

[3] Boa discussão do tema!

Competência IV – Conhecer os mecanismos linguísticos para a construção da argumentação:

[7] Bom uso dos recursos coesivos ao longo do texto.

Competência V – Elaborar a proposta de solução para o problema:

[5] Elaborou bem a proposta de intervenção, de forma detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

[6] Pode ser mais objetiva, atentar-se ao número de linhas.

 Nota: 960

Vamos debater sobre?