Sites de checagem de fatos e boatos que podem te ajudar

Beatriz Kalil Othero Dicas de Redação

Diariamente, temos contato com múltiplas notícias, vindas de diferentes fontes e autores. Porém, em tempos de fake news, para saber se o texto é verdadeiro não basta apenas lê-lo: é preciso checar a informação antes de compartilhá-la. Logo, a fim de auxiliar o leitor nesse árduo e importante processo, jornais e outros veículos criaram agências de checagem de fatos (equivalente ao termo inglês fact checking). Elas costumam ser disseminadas pelas redes sociais, para promover mais engajamento e conscientização do público.

Abaixo, citamos três boas agências brasileiras que podem te ajudar a se informar melhor e a não espalhar informações falsas e boatos. Clique nos nomes e acesse as páginas das agências:

Agência Lupa

Criada pela Revista Piauí, a primeira agência de checagem do Brasil possui uma metodologia didática. Cada frase analisada (em entrevistas, notícias, reportagens e pronunciamentos, por exemplo) é etiquetada com uma observação diferente, sendo oito no total: verdadeiro; verdadeiro, mas; ainda é cedo para dizer; exagerado; contraditório; insustentável; falso; de olho. Assim, o público consegue discernir de forma objetiva e bem explicada cada informação que passa pelo site.

Saiba mais sobre a agência

VEJA O QUE CITAR NO TEMA “FAKE NEWS”

Truco

Criado pela Agência Pública (de jornalismo investigativo), o canal confere a veracidade de notícias, falas, imagens e correntes de WhatsApp, por exemplo. De forma detalhada, e com a ajuda de selos, os textos explicam ao leitor quais informações são verdadeiras e quais são falsas.

Saiba mais sobre a agência

Selos utilizados pelo Truco no processo de checagem. Imagem: reprodução

Boatos.org

Criado em 2013, compila mentiras propagadas pela internet diariamente, seja pelo WhatsApp (que abriga os principais vetores de notícias falsas) ou por outras redes sociais, como Facebook e Twitter. De acordo com o site, “boatos sobre a morte de alguém famoso, uma doença rara, tentativas de golpes ou mesmo brincadeiras ‘inocentes’” estão na lista de informações falsas mais comuns.

Saiba mais sobre a agência

Imagem: reprodução

Esperamos que goste das nossas indicações! Continue se informando bem e combatendo as fake news! 🙂

VEJA EXEMPLOS DE REDAÇÕES NOTA 1000 DOS ÚLTIMOS 5 ANOS

Vamos debater sobre?