Seus estudos não podem parar. E como incentivo, receba 15% de desconto com o cupom  ESTUDOEMCASA 

O que significa GOMIFES e qual a função de cada agente na proposta de intervenção?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Ao escrever o último parágrafo da redação Enem, você deve apresentar uma proposta de intervenção para o problema em destaque. E uma das melhores formas de garantir a pontuação máxima nessa parte do texto é detalhar sua ideia, apresentando o agente responsável pela execução da proposta e o caminho a ser traçado. 

Por isso, é fundamental conhecer o significado de GOMIFES e saber como aplicar cada uma dessas letras na sua redação. Continue lendo para saber mais!

O que é GOMIFES?

GOMIFES é a sigla que utilizamos para designar os agentes responsáveis por colocar uma boa proposta de intervenção em prática na comunidade. O acrônimo reúne, portanto, os sete principais agentes:

  • Governo;
  • Organizações Não Governamentais (ONGs);
  • Mídia;
  • Indivíduo ou Iniciativa Privada;
  • Família;
  • Escola;
  • Sociedade.

Quando for planejar a sua proposta de intervenção, você precisa definir quais dessas esferas será a responsável pela ação, associando-a aos outros elementos exigidos nessa etapa: o modo como a proposta será colocada em prática e os seus propósitos.

Você pode (e em algumas situações até deve) indicar mais de um agente como responsável pela ação. Para tanto, é necessário que você entenda quais são as funções de cada um. Vamos lá?

Quem são e como agem os agentes do GOMIFES?

Além da falta de um agente responsável, a atribuição de responsabilidades de forma incoerente de acordo com as funções de cada esfera também pode prejudicar a sua nota na redação.

Um erro bastante cometido nas redações do Enem está relacionado à atribuição de uma função inadequada a determinado agente. Por isso, é fundamental que você entenda como cada um deles atua para não ter descontos na sua nota. Confira!

1. Governo

Este agente talvez seja o mais difícil de responsabilizar. Afinal, é extremamente vago dizer apenas que “o governo deve fazer X”, pois esse argumento pode denotar desconhecimento de funções dentro da esfera governamental. 

Então, para fazer uma proposta de intervenção excelente, precisamos entender melhor como esse agente funciona.

Como o governo é dividido?

No nosso regime democrático, há três tipos de poderes

  • Executivo;
  • Legislativo;
  • Judiciário.

O Poder Executivo, como o próprio nome sugere, executa leis, ou seja, as implementa e pode também vetar algum projeto de lei. Em âmbito federal, quem atua no Executivo é o presidente. No estadual, os governadores. Já no municipal, os prefeitos.

Dentro do Poder Executivo, existem ainda os Ministérios do Brasil, que são nomeados pelo presidente em exercício. Os ministros têm o papel de mediar o Poder Executivo e o Legislativo.

Veja alguns exemplos:

  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação;
  • Ministério da Cultura;
  • Ministério da Defesa;
  • Ministério da Educação;
  • Ministério da Fazenda;
  • Ministério da Justiça;
  • Ministério da Previdência Social;
  • Ministério da Saúde.

O Poder Legislativo, por sua vez, é o responsável por criar e elaborar as leis. No Brasil, ele é composto pelas Câmaras de Vereadores, Câmaras dos Deputados e pelo Senado Federal. As leis propostas pelos vereadores, deputados e senadores buscam regular o Estado, a conduta dos cidadãos e das organizações públicas e privadas.

Por último, o Poder Judiciário fiscaliza o cumprimento das leis e julga aqueles que não as cumprem. Ele é respaldado pela Constituição e exercido por Juízes, como no Supremo Tribunal Federal.

Como usar o Governo como agente na proposta de intervenção?

Depois de entender melhor como o governo é dividido e as disposições de cada um dos seus poderes, chegou a hora de montar a sua proposta de intervenção. Agora, você pode sugerir que um poder específico que compõe o governo atue dentro daquilo que está sob sua responsabilidade

Por exemplo: a adoção de medidas para a diminuição da informalização do trabalho é papel dos poderes Legislativo e Executivo; já o cuidado com a Segurança Pública  diz respeito ao poder Judiciário. 

Ou seja: na hora de escrever uma proposta de intervenção, é importante ser específico. Diga exatamente quem é o agente e fuja de frases prontas.

2. Organizações Não Governamentais (ONGs)

As ONGs são instituições sem fins lucrativos que podem atuar em diferentes áreas, como saúde, meio ambiente ou educação. Elas não fazem parte do Estado, mas também são responsáveis por oferecer serviços sociais. Esse agente é responsável por fazer ações solidárias e tem um papel importante de pressão política na sociedade.

ONGs podem atuar complementando e auxiliando projetos, promovendo campanhas de conscientização e prevenção, organizando oficinas e palestras. Além disso, também podem doar e receber investimentos para aplicar em melhorias almejadas pela organização.

3. Mídia

A mídia nada mais é do que os meios de comunicação utilizados para transmitir mensagens. Por alcançar diversos públicos, ela tem grande poder de influenciar os cidadãos e pautar debates. 

Nesse sentido, a mídia pode ser responsável pela promoção de informação e de campanhas educativas, além de ser um canal de comunicação entre o governo e a sociedade

Os principais veículos midiáticos são jornais, revistas, televisão e rádio. Há, ainda, as mídias sociais, cada vez mais presentes em nosso cotidiano informacional. 

4. Indivíduo e Iniciativa Privada

Quando o indivíduo tem o acesso necessário à informação e é consciente sobre o seu papel na sociedade, ele pode ser utilizado como agente para a mobilização de outras pessoas, a divulgação de informações por meios próprios e até mesmo para uma mudança de atitude.

Por outro lado, a Iniciativa Privada pode fazer parcerias com órgãos públicos, por exemplo, que favorecem a sociedade de determinada forma e, ao mesmo tempo, lhe garantem benefícios, como a isenção fiscal.

Lembre-se: a proposta de intervenção deve ter um foco coletivo. Assim, quando os agentes são individuais, é fundamental que fique claro o impacto que eles podem ter na sociedade como um todo.

5. Família

A família tem um papel social fundamental na formação ética, educacional e emocional de cada pessoa. Por isso, quando os seus membros são conscientes e atuam em conjunto com outros agentes, como é o caso da escola, eles podem receber parte da responsabilidade de uma proposta de intervenção.

É o caso, por exemplo, do incentivo à leitura. Embora este seja um problema social mais amplo, a família pode colaborar com outros agentes para que crianças e jovens tenham mais acesso a livros e desenvolvam esse interesse. O mesmo vale para o desenvolvimento educacional: ele é papel da escola, mas a família pode atuar ao lado dos professores e educadores para estimulá-lo. 

6. Escola

A instituição escola e toda e qualquer outra que esteja relacionada ao âmbito educacional (como as universidades e centros preparatórios) estão diretamente ligadas à construção e ao reconhecimento de saberes

Assim, podem fazer palestras, oficinas educativas, criar disciplinas, aprimorar conteúdos e têm poder fundamental de conscientização. Além disso, podem atuar em parceria com as famílias, delegando tarefas que vão influenciar na formação ética dos educandos. 

Ao utilizar esse agente, se possível, especifique se a proposta é direcionada ao ensino básico em geral, fundamental, médio ou superior. E indique quem vai atuar diretamente: professores, coordenadores, pais, estudantes, etc.

7. Sociedade

A sociedade, por sua vez, tem um papel importante para a mobilização de grupos e a pressão popular para que iniciativas de intervenção social sejam tomadas. Além das manifestações, esse agente pode atuar por meio da criação de espaços para discussão e conscientização dos cidadãos, projetos de voluntariado etc.

É importante manter em mente, contudo, que “a sociedade” também é um agente muito amplo e, em alguns casos, vago. Por isso, lembre-se de ser bem claro sobre o seu papel na proposta de intervenção, e também de combiná-la com outro agente, mais específico. 

Veja 8 exemplos de proposta de intervenção!

Para que você entenda direitinho como o GOMIFES pode te ajudar na proposta de intervenção, separamos diferentes exemplos de redação pronta, com temas diversos, para ilustrá-los. Confira!

Exemplo 1:

Tema: Desafios para democratizar o acesso à cultura no Brasil

Exemplo de proposta de intervenção: 

Portanto, cabe ao Ministério da Cultura, em conjunto ao Ministério da Ciência e Tecnologia, a criação de uma plataforma digital com acessos culturais e imateriais de diferentes regiões brasileiras, mediante a parcerias com as empresas do ramo que, como benefício, herdariam isenções fiscais. Além disso, é necessário ampliação dos programas já existentes, por exemplo o vale-cultura, com o fito de garantir um acesso mais efetivo, pois a cultura é essencial para a cidadania. Ademais, o Ministério da Educação, em conjunto com as escolas, devem promover a integração da cultura brasileira em âmbito escolar, por meio de palestras, seminários, projetos culturais e viagens aos lugares históricos, para que a cultura brasileira seja preservada, visto que ela é fundamental na consolidação histórica brasileira.

Exemplo 2:

Tema: Os danos provocados pelo machismo à vida dos homens

Exemplo de proposta de intervenção:

Fica evidente, portanto, a necessidade de medidas que venham melhorar esse cenário. Para isso, é necessário que o Governo Federal, junto com as escolas e universidades, faça movimentos contra a sociedade machista, por meio de palestras e roda de debates abordando o assunto, a fim de mudar esse pensamento preconceituoso. Somente assim, o problema será gradativamente erradicado.  

Exemplo 3:

Tema: Desafios no combate aos crimes cibernéticos

Exemplo de proposta de intervenção:

Portanto, de acordo com os argumentos acima, é necessário propor medidas para a reversão desse cenário. Assim, cabe ao Poder Legislativo, poder do Estado ao qual é atribuída a função legislativa, a intensificação da punição aos agentes criminosos cibernéticos, por meio de leis penais realmente efetivas, para que haja maior amenização desses delitos. Outrossim, é necessário que a Associação Brasileira de Internet crie, por meio de parcerias com a iniciativa privada, um painel digital, no qual todos os usuários devem realizar um cadastro de informação, a fim de controlar o acesso à rede. Com efeito, o combate aos crimes cibernéticos será mais eficaz e não precisará enfrentar tantos obstáculos.

Exemplo 4:

Tema: A saúde bucal dos brasileiros 

Exemplo de proposta de intervenção:

Fica evidente, portanto, que, diante dos desafios supramencionados, é indispensável que o Governo opere medidas. Para isso, compete ao Ministério da Saúde, juntamente com a mídia, publicitar campanhas de informação para os cidadãos. Essa aplicação deve ser feita em escolas, ensinando as crianças e adolescentes a importância de cuidar da saúde bucal, e nas redes sociais, visto que é um meio muito utilizado, a fim de ser uma medida profilática contra as doenças e espalhar o conhecimento necessário. 

Exemplo 5:

Tema: Os desafios relacionados à alfabetização dos idosos no Brasil

Exemplo de proposta de intervenção:

Portanto, faz-se necessário medidas que mitiguem essa problemática. Em vista disso, o Poder Executivo -como o responsável por governar o povo e administrar os interesses públicos- deve auxiliar na criação de políticas que preconizem a inserção de idosos analfabetos na educação, por meio do apoio do Poder Legislativo, com o fito de elevar o nível educacional dos idosos. Feito isso, o artigo 205 da Constituição Federal brasileira poderá ser respeitado. 

Exemplo 6:

Tema: Ameaça ignorada: por que o aquecimento global ainda não é visto com seriedade?

Exemplo de proposta de intervenção:

Portanto, para estimular essas empresas a investirem em novos projetos e fazer com que o problema discutido seja levado a sério pela sociedade, o governo federal deve subsidiá-las, para estimular o uso de energias renováveis, por meio do redirecionamento de verbas do Ministério de Minas e Energia, esse recurso seria usado para incentivar as empresas a desenvolverem parques de produção de energia limpa, bem como em campanhas educacionais, através de folhetos e mídias digitais, para informar a população sobre o aquecimento global. Assim, o Brasil faria sua parte para manter a temperatura do planeta estável.

Exemplo 7:

Tema: A substituição do caderno por notebooks e tablets: evolução ou atraso cognitivo?

Exemplo de proposta de intervenção:

Portanto, urge a intervenção do Estado para sanar os impasses sobreditos. Logo, o Ministério da Educação deve criar um plano nacional para uma gradual conexão entre os métodos tradicionais e os tecnológicos de ensinos nas escolas, por meio da cooperação entre pedagogos e cientistas da computação. Com isso, terá um método claro de ensino que induza ao aprendizado, estimulando os professores e os alunos para uma formação de cidadãos pensantes. Fazendo-se isso, o Brasil estará trilhando um caminho no qual a educação será mais proveitosa. 

Exemplo 8:

Tema: Benefícios das mudanças ecológicas e o que ainda precisa ser feito

Exemplo de proposta de intervenção:

Portanto, o Estado – mantenedor dos setores públicos – deve fortalecer tais mudanças ecológicas, por meio da redução dos impostos cobrados pelo biocombustível e da imposição do uso primário de biodegradáveis no comércio. Isso visa construir um país sustentável. 

Agora já deu para ter uma ideia sobre o que significa GOMIFES e quais tipos de responsabilidade cada agente pode receber em sua redação, certo? Então, que tal aproveitar para colocar em prática? Conheça os planos da Imaginie e envie o seu texto!

Utilize o cupom
BLOGIMAGINIE
e receba
20% de desconto

Autores

  • Roberta Rinaldi

    Graduada em Letras pela UFMG e pós-graduada em Tecnologias Educacionais para Aprendizagem e EaD pela PUC Minas. Atua há 4 anos como Coordenadora Pedagógica na Imaginie, maior plataforma de correção e ensino de redação do Brasil. É amante da educação, dos dias ensolarados e das boas leituras.

    View all posts
  • Amanda Tracera

    Mestre em Letras, trabalha com conteúdo digital há 6 anos. É apaixonada por educação e tecnologia e passa o tempo livre com um livro nas mãos.

    View all posts

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Posts relacionados

[Ebook]

7 dicas para dar um gás nos estudos e aprender mais rápido

Está se preparando para o Enem e demais vestibulares e quer saber como aprender mais rápido? Então este ebook foi feito para você. Nele você encontra 7 dicas quentes para dar um gás nos estudos!

[Ebook]

Melhorando o seu Repertório Sociocultural

Quer melhorar o seu repertório sociocultural, mas não tem ideia de como fazer isso? Então este ebook foi feito para você! Nele você vai encontrar várias fontes para enriquecer sua redação!

  JÁ COMEÇOU!  
22/07
ÀS 18H

Ative o sininho de notificações, participe e receba ao vivo cupons de até  50% de desconto! 
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

Imaginie para todos: democratizando o ensino de redação no Brasil

Se você é um aluno de escola pública, agora pode estudar para o Enem de graça com a Imaginie. Conheça melhor o projeto Imaginie para todos!

Calendário do vestibular 2021: Confira as datas dos principais processos

Ficou confuso na hora de pesquisar sobre os vestibulares que quer fazer? Teve dificuldade para encontrar as informações? Achou tudo muito desorganizado? Então este calendário é para você!

[Infográfico gratuito]

O que cai
em cada disciplina do Enem?

Você está perdidinho sobre o que estudar para o Enem? Saiba quais são as matérias mais cobradas em cada disciplina neste infográfico gratuito que preparamos para você!

Mapa mental grátis

Decorar as regras de acentuação gráfica não é uma tarefa fácil, certo? Mas ela se torna um pouco mais simples com um mapa mental!

Plano de estudos para o Enem 2020

Quer um guia para se preparar para o Enem 2020? Baixe o nosso plano de estudos gratuitamente aqui!

Mapa mental grátis

Decorar as regras de acentuação gráfica não é uma tarefa fácil, certo? Mas ela se torna um pouco mais simples com um mapa mental!

Folha de redação guiada: produza um texto nota 1000!

Criamos esse modelo de redação guiada com dicas para você acertar na hora de fazer a sua própria produção textual para o Enem 2020!

Como ter uma rotina de estudos produtiva?

Aprenda técnicas para aprender mais em menos tempo!

Faça seu cadastro para receber nossa Newsletter