Competência 3 do Enem: fotografia focada em uma mão escrevendo em um caderno em uma sala de aula. Ao fundo, aparecem outros estudantes desfocados.

Como tirar 200 na competência 3 do Enem?

Roberta Rinaldi Dicas de Redação

Você já sabe como a prova de redação do Enem é avaliada? Não? Vamos explicar rapidamente: os corretores analisam 5 competências, cada uma valendo 200 pontos (o que totaliza os 1000 da pontuação máxima). 

Nós já te explicamos o que é analisado nas competências 1 e 2 do Enem e o que você precisa fazer para conseguir uma excelente pontuação. Mas, para alcançar a tão sonhada nota 1000, é necessário que você alcance a excelência nas 5 competências, certo?

Por isso, continuando nossa série de artigos, no post de hoje vamos te explicar o que a competência 3 do Enem avalia e o que você precisa fazer para tirar 200 nela. É só continuar a leitura!

O que é avaliado na competência 3 do Enem?

Cada competência do Enem avalia algum critério necessário para a construção de um bom texto dissertativo-argumentativo, de acordo com o que é exigido pelo exame: argumentação,  domínio da norma culta da língua portuguesa, proposta de intervenção, etc.


Na competência 3, você será avaliado a partir de 4 habilidades: seleção, relação, organização e interpretação de informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Essas habilidades são necessários para que você tenha estratégias para defender a sua tese, um elemento fundamental para a construção da sua redação.

Mas, para ficar mais simples, vamos agora destrinchar cada uma dessas habilidades da competência 3 do Enem para entender melhor o que elas querem dizer e o que você deve fazer para apresentá-las em seu texto.

1. Selecionar ideias

Selecionar ideias significa escolher e separar algumas informações dentre as inúmeras que pensamos ao nos depararmos com o tema da proposta de redação.

Essa capacidade de seleção mostra sobre a expressividade do seu repertório sociocultural. Por isso, para mostrar o seu conhecimento sobre o assunto e a sua capacidade de selecionar o que é relevante, é importante que você não se atenha aos textos motivadores e demonstre autoria.

Pensando no objetivo de persuasão do leitor, é preciso selecionar as ideias mais fortes, as que você, de fato, saberá fundamentar e contextualizar de forma eficiente no texto.

2. Relacionar ideias

Já fazer a relação de ideias e informações é essencial para que você consiga fazer uma boa defesa do seu ponto de vista. Essa habilidade avalia a coerência que você deve estabelecer em relação ao que está sendo dito e o que foi proposto como tema da redação.

Portanto, aqui, um argumento deve complementar o outro e estar bem direcionado à resposta ao que foi exigido na proposta de redação.

Você deve ficar atento para que os parágrafos se complementem, sem parecer que uma ideia está dissociada da outra. Afinal, pensamos no texto com um todo: ele deve trabalhar para a defesa de um ponto de vista sobre o tema.

3. Organizar ideias

A organização de ideias está muito relacionada à seleção, pois agora é o momento em que vamos fazer a hierarquização dessas informações.

Como sabemos que existem aquelas ideias mais relevantes e as menos expressivas, é preciso pensar, agora, na disposição delas no texto. Você deve se fazer perguntas como: onde cada uma irá chamar mais atenção? O argumento mais forte deve vir no primeiro ou no segundo parágrafo de desenvolvimento?

Pensar em detalhes como esses pode fazer a diferença na percepção do corretor em relação ao seu texto. Além disso, organizar uma lógica que direciona o leitor a entender o que está sendo defendido aumenta suas chances de conseguir uma nota mais alta.

3. Interpretar ideias

Por fim, interpretar as ideias é importante para que você direcione a argumentação para a resposta ao tema de forma eficiente. 

É fundamental que você entenda a melhor estratégia para contextualizar os argumentos para que eles indiquem, de forma nítida, que você compreendeu o que foi solicitado na proposta de redação.

Para isso, é importante que você interprete as informações que você em mãos para defender a sua tese e consiga cumprir as demais habilidades da competência 3 do Enem: seleção, relação e organização das ideias.

Vamos lá?

A leitura atenciosa dos textos motivadores irá direcionar o seu raciocínio para a escrita da redação. Além disso, separar alguns minutinhos para entender o tema em si faz com que você consiga identificar o comando da proposta e não corra o risco de tangenciar ou fugir do assunto.

Então, nada de se apressar e achar que está ganhando tempo ao não ler a proposta direito e partir correndo para a redação, ok? Nós sabemos que o tempo é curto, mas é a atenção ao que está sendo exigido que garantirá que você, de fato, conseguirá produzir um bom texto.

Bora começar a treinar com algumas propostas prontas e que podem cair na redação do Enem a partir de agora? Se você ainda não é cadastrado na plataforma da Imaginie, faça o seu cadastro gratuito e comece a colocar o que você aprendeu sobre a competência 3 do Enem em prática!

Banner para cadastro na plataforma da Imaginie, direcionando para o link: https://app.imaginie.com/pt-br/accounts/login/?utm_source=blog&utm_medium=artigo-competencia-3-do-enem&utm_campaign=cadastro-na-plataforma&utm_content=banner

Vamos debater sobre?