Crase opcional: fotografia de uma mesa com três estudantes com materiais de estudo.

Quando a crase é opcional?

Roberta Rinaldi Dicas de português

O uso da crase costuma causar confusão para muita gente. Enquanto algumas pessoas não inserem a acentuação onde deveriam, existem outras que acabam até mesmo exagerando em seu uso.

Mas você sabia que existem alguns casos de crase opcional? Isso mesmo! Em algumas situações, você pode optar por usar ou não esse sinal gráfico.

Então, vamos conferir agora quais são eles?

Conheça as regras de uso da crase

Antes de entender os casos de crase opcional, é importante entender sobre as regras de uso desse sinal. Afinal, você vai precisar saber delas para escrever uma redação gramaticalmente correta, certo?

Nós preparamos um vídeo explicando todas as regras para você, confira:

Saiba os casos de crase opcional

Agora que você já conhece as regras de uso da crase, vamos entender quais são os 3 casos em que ela é opcional.

1. Antes de pronomes possessivos femininos

A crase nada mais é do que a fusão da preposição “a” com o artigo feminino “a”. Antes de pronomes possessivos femininos — que são: “minha”, “minhas”, “tua”, “tuas”, “sua”, “suas”, “nossa”, “nossas”, “vossa” e “vossas” — o artigo é opcional. Por isso, você pode utilizar a crase ou não.

Veja o exemplo:

“Aprendi tudo, afinal, a minha professora é muito eficiente” está correto e “aprendi tudo, afinal, minha professora é muito eficiente”.

Portanto, no contexto seguinte a crase também é opcional:

“Ela se referiu à minha professora como alguém, de fato, muito eficiente” está correto e “ela se referiu a minha professora como alguém, de fato, muito eficiente” também.

2. Antes de nomes de mulheres

Assim como no caso anterior, o artigo feminino “a” é facultativo antes de nomes de mulheres. Por isso, você que decide se utilizará ou não a crase nessa situações.

Veja o exemplo:

“A Sara irá conosco ao baile” está correto e “Sara irá conosco ao baile” também.

Sendo assim, aqui também será crase opcional:

“Diga à Sara que a convidamos para ir ao baile conosco” está tão correto quanto “diga a Sara que a convidamos para ir ao baile conosco”.

3. Depois da palavra até

Existem duas possibilidades: você pode dizer “até a algum lugar” ou “até algum lugar”. Nesse caso, portanto, é a preposição que é facultativa.

Sendo assim, as duas orações abaixo estão corretas:

  • “Fui até à faculdade do meu amigo.”
  • “Fui até a faculdade do meu amigo.”

Pronto, agora você já sabe os três casos de crase opcional! E, para ter uma redação impecável, que tal conhecer os 10 erros gramaticais mais cometidos e como evitá-los? Bons estudos!

Vamos debater sobre?