Fotografia de uma agenda com anotações para organizar a rotina de estudos para o Enem.

Como organizar sua rotina de estudos para o Enem

Autor Convidado Dicas de estudo

Muita gente sente vontade de desistir de estudar para o Enem no meio do ano porque sente que não vai dar conta do conteúdo. 

Se esse é seu caso, saiba que você não está sozinho! Muitos estudantes passam por esse problema e é pensando nisso que trouxemos aqui algumas dicas sobre como organizar sua rotina de estudos para o Enem.

1. Definindo metas

Para começar a organizar sua rotina de estudos para o Enem, você precisa parar um pouco e refletir sobre as seguintes questões:

  • que curso você quer fazer?
  • em qual faculdade?
  • qual a nota de corte dos últimos anos?

Respondendo a essas perguntas vai ficar muito mais fácil definir as suas metas, ou seja, aonde você quer chegar. Lembre-se: o Enem é um caminho para alcançar um objetivo, não um fim em si mesmo.

Definidas as metas (o curso, a faculdade, a pontuação necessária para passar), você precisa descobrir qual é seu ponto de partida. Pense o seguinte: se o Enem fosse hoje, qual seria a sua pontuação?

Para descobrir, busque um simulado online com correção por TRI e resolva-o. Assim você vai ter uma ideia de quantos pontos faria no Enem com seu conhecimento atual e quais são seus pontos fortes e pontos fracos, ou seja, quais são as matérias que você precisa priorizar nos estudos.

É a partir daí que você vai começar a organização dos seus estudos para o Enem!

2. Organizando a rotina de estudos

Para organizar a sua rotina de estudos, você precisa analisar como é a sua rotina atual. Coloque no papel quantas horas em média você dedica a cada uma das suas atividades diárias e, claro, ao descanso. Dica: ninguém precisa parar de dormir para se sair bem no Enem!

Com isso, você vai conseguir identificar quantas horas por dia você vai conseguir dedicar aos estudos. Não estabeleça metas inatingíveis: se sobram 5 horas livres no seu dia, você não vai colocar como meta estudar 5 horas todos os dias, porque isso não vai acontecer: você precisa comer, tomar água, tomar banho e, principalmente, descansar a mente.

Uma dica: para ter uma rotina de estudos produtiva, o ideal é que o estudo seja diário! É muito melhor estudar poucas horas (e pouca matéria) em um dia, todos os dias, do que muitas horas (e muita matéria!) em um ou dois dias apenas. Procure distribuir seus estudos ao longo da semana e separe apenas um ou dois dias de descanso.

Se você vai estudar sozinho para o Enem, precisa saber que não vai ter a escola ou cursinho pegando pela mão e dizendo que matérias tem que estudar a cada dia. 

Quem estuda por conta própria precisa de uma organização prévia das matérias dentro dos dias da semana, como em um quadro de horários. Isso é importante para que você não perca tempo decidindo o que estudar toda vez que pegar os livros.

Para a distribuição das disciplinas nos dias da semana, procure combinar no mesmo dia matérias em que você tenha mais facilidade e mais dificuldade, para que o estudo não se torne tão cansativo.

Se você não se sentir seguro para fazer essa distribuição e montar seu próprio quadro de horários, uma alternativa é seguir um plano de estudos semanal. Nesse caso, busque analisar quanto tempo você tem até o Enem para decidir se é melhor seguir um plano de estudos extensivo ou intensivo.

3. Hábitos de estudos saudáveis

Com tanto conteúdo para dar conta, o melhor hábito de estudos que você pode desenvolver é revisar a matéria já estudada, pois isso ajuda a relembrar tópicos importantes e criar conexões dentro do conteúdo. 

Para incorporar o hábito de fazer revisões, separe um tempinho antes de começar a estudar o conteúdo novo para revisar o que foi estudado, da mesma disciplina, na semana anterior. Para revisar, utilize apenas um resumo ou leia as partes grifadas do livro ou apostila – isso é o suficiente para relembrar as partes mais importantes da matéria.

Outro hábito essencial para a preparação para o Enem é a resolução de questões. Afinal, é disso que se trata a prova! Resolver exercícios fixa o conhecimento, facilita o reconhecimento de como as matérias são cobradas e ainda te deixa mais rápido para fazer a prova.

Então, toda vez que terminar de estudar um conteúdo novo, procure resolver simulados pontuais ou uma lista de exercícios (pelo menos 10) de provas anteriores do Enem ou de vestibulares relacionadas àquela matéria.

Pelo menos uma vez por mês, tente resolver um simulado geral do Enem para avaliar a evolução dos seus estudos e identificar uma eventual necessidade de adaptar a sua organização para priorizar determinadas disciplinas. Bons estudos!

Este artigo foi produzido pela equipe do Curso Enem Gratuito

Vamos debater sobre?