O que é concordância nominal e quais são as suas regras?

Roberta Firmino Dicas de português

Provavelmente você já deve ter ouvido falar ou até mesmo recebeu um texto corrigido pelo seu professor sinalizando algum errinho de concordância. Esses problemas são muito comuns, até mesmo em matérias e artigos publicados por jornais, por exemplo!

E isso pode acontecer, muitas vezes, devido à falta de conhecimento das regras de concordância ou de uma revisão cuidadosa.

Quando falamos dessa regra gramatical, existem dois tipos: a concordância verbal e a concordância nominal, que é a que vamos abordar neste artigo. Ela é muito importante para garantir uma boa construção sintática do texto e, consequentemente, para manter a fluidez da leitura e a clareza de ideias.

Então, aproveite para esclarecer todas as suas dúvidas e não cometer mais erros relacionados à concordância nominal com esta leitura!

Saiba o que é a concordância nominal

A concordância nominal é uma regra que rege a relação entre as classes gramaticais que indicam nome (os substantivos, os numerais substantivos e os pronomes) e as que são usadas para caracterizar esses nomes (que são os adjetivos, os pronomes adjetivos, os numerais adjetivos, os artigos e os particípios).

Conheça as regras de concordância nominal

Para não ter erros relacionados à concordância nominal em sua redação, você precisa conhecer algumas regras. Confira quais são:

1. Um substantivo + um adjetivo

Quando temos um substantivo e um adjetivo em uma frase, o adjetivo deve sempre concordar em gênero (feminino ou masculino) e número (plural ou singular) com o substantivo. Confira os exemplos:

  • “Os livros velhos foram deixados na estante”: nesse caso, “velhos”, que é o adjetivo, está concordando em gênero (masculino) e número (plural) com “livros”.
  • “Os governos democráticos são melhores.”: aqui, “democráticos” também está no masculino e no plural para concordar com “governos”.

2. Mais de um substantivo + um adjetivo

Se a frase tiver mais de um substantivo, a primeira coisa que você deve observar é se o adjetivo está antes ou depois do nome. 

Se estiver antes, você deve concordá-lo com o substantivo mais próximo. Veja o exemplo:

  • “Que delicado traço e coloração dessa tatuagem!”.

Porém, se os substantivos forem nomes próprios ou relacionados a parentesco, o adjetivo deve sempre estar no plural. 

  • “Os talentosos Tom Jobim e Elis Regina se encontraram em vida.” – atenção: tenha em mente que se algum dos substantivos for masculino, o adjetivo também deve concordar com esse gênero.
  • “As belas mãe e filha se apresentaram no palco.”

Por outro lado, se o adjetivo estiver colocado após o substantivo, existem duas formas de você realizar a concordância nominal de forma correta:

Concordar com o substantivo mais próximo

Você pode concordar a característica apenas com o nome que está mais próximo do adjetivo. Veja os exemplos:

  • O cão e a gata manhosa ficaram com seus donos.”.
  • A gata e o cão manhoso ficaram com seus donos.”.

Concordar com todos os substantivos

A outra opção é concordar o adjetivo com todos os substantivos. Nesse caso, você irá colocar o adjetivo no plural. Mas, fique atento: se um dos substantivos for masculino, o adjetivo também deve ser flexionado para esse gênero.

Confira os exemplos:

  • O cão e a gata manhosos ficaram com seus donos.”.
  • A tartaruga e a aranha perigosas atacaram o animal.”.
  • O boi e o cão bravos moram na fazenda.”.

3. Um substantivo + dois ou mais adjetivos

Também existem duas formas de fazer a concordância nominal de forma correta quando há um substantivo e mais de um adjetivo:

Inserir o artigo antes do último adjetivo

Uma das opções é manter o substantivo no singular e inserir um artigo antes do último adjetivo. Confira o exemplo:

  • “Ele escolheu a roupa branca e a vermelha.”.

Inserir o artigo concordando com o substantivo no plural

A outra opção é inserir o artigo antes, concordando com o substantivo que, por sua vez, deve estar no plural. Fica assim:

  •  “Ele escolheu as roupas branca e vermelha”.

4. Substantivo + números ordinais

Se você usar números ordinais em sua frase, também deve analisar se eles vêm antes ou após o substantivo.

Se vierem antes, você poderá inserir o substantivo tanto no singular quanto no plural. Veja o exemplo:

  • “O primeiro e segundo sorteio.”.
  • “O primeiro e segundo sorteios.”.

Se os números ordinais vierem depois do substantivo, ele deve ser usado no plural.

  • Os sorteios primeiro e segundo.”.

Em ambos os casos, os numerais devem concordar em gênero e número com o substantivo, como você pôde ver nos exemplos.

5. Verbo ser + adjetivo

Agora, uma regra que muita gente costuma ter dúvida na hora de escrever é a de como concordar o verbo “ser” com o adjetivo.

Apesar de se tratar de um pouquinho de decoreba, é uma regra bem simples e não tem muito mistério.

Quando o adjetivo vier depois do verbo “ser”, ele sempre ficará no masculino, como no exemplo:

  • “Portanto, é necessário sabedoria”. 

Porém, o adjetivo deverá concordar com o substantivo se ele for acompanhado de algum artigo ou qualquer outro modificador. Confira: 

  • “Portanto, a sabedoria é necessária para que as pessoas evoluam”. 

5. “Um e outro”, “nem um nem outro”

Para finalizar, mais uma regra: nos casos de expressões como “um e outro” e “nem um nem outro”, o substantivo vai permanecer no singular. Confira o exemplo:

  • “Não enxergaram nem um nem outro obstáculo”.

E aí, deu para entender tudo sobre concordância nominal? Então, por que você não aproveita e se cadastra gratuitamente na Comunidade Imaginie? É só clicar aqui para receber os melhores conteúdos para os seus estudos diretamente em seu email!

Banner de divulgação da Comunidade Imaginie com link para: https://conteudo.imaginie.com.br/comunidade-imaginie-enem-vestibular-redacao?utm_source=blog&utm_medium=banner&utm_campaign=blog-post

Vamos debater sobre?