[Guia completo] Veja tudo sobre vestibular para você se sair bem

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Ano de preparação para prestar o vestibular é um ano de bastante tensão entre quem quer entrar em um curso do ensino superior.

A gente sabe que muitas dúvidas surgem a respeito do assunto, como: devo prestar outros vestibulares além do Enem? Se sim, quais as datas? O que de fato cai nesses vestibulares? O que vale mais a pena: vestibular ou Enem? 🤔 

São muitas questões a serem respondidas e é por isso que fizemos este guia completo. Nele você vai encontrar tudo sobre vestibular e finalmente escolher com segurança quais provas quer fazer e para quais instituições de ensino superior. Então, sente-se confortavelmente e se prepare, porque lá vem conteúdo! 

O que é vestibular?

O vestibular é uma maneira pela qual as Instituições de Ensino Superior (IES) selecionam candidatos aptos a cursarem uma graduação e assim darem início a uma vida profissional. 

Assim como em outros países, a quantidade de vagas para cursos superiores no Brasil é menor que a demanda de pessoas que se candidatam e, por isso, o vestibular busca selecionar, por meio de provas de múltipla escolha e dissertativas, as pessoas mais preparadas em meio a tantos concorrentes.

Tanto as universidades particulares quanto as públicas utilizam os vestibulares para conceder acesso ao ensino superior. 

Até 2009, os vestibulares de cada universidade específica faziam as seleções, porém, a partir de 2010 o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), tendo passado por algumas mudanças, começou a ser então o meio de acesso mais democrático às Instituições de Ensino Superior.

À medida que os anos foram passando, as universidades, centros universitários, faculdades etc., principalmente as instituições públicas, foram substituindo seus antigos vestibulares por este novo exame de maneira integral ou parcial. 

Bom, agora que você conhece um pouquinho melhor o que é o vestibular, vamos a seguir te contar como ele funciona. Acompanhe!

Como funciona o vestibular?

Ainda que o Enem seja o principal meio de entrada para as instituições de ensino superior no país atualmente, algumas universidades ainda mantém o seu vestibular tradicional.

É importante pontuar que essas instituições que não aderiram ao Enem possuem provas específicas e, portanto, para estudar para elas é necessário estar atento ao Edital de cada uma. As provas poderão ser classificatórias ou eliminatórias, serão aplicadas em um ou mais dias e em diferentes fases, a depender da universidade.

Geralmente, as universidades que ainda utilizam vestibulares próprios exigem obras literárias que serão cobradas em suas provas de literatura e português e, normalmente, divulgam quais serão elas com bastante antecedência em seus editais. 

O ponto de convergência entre os diferentes vestibulares e o Enem é o conteúdo programático. As provas vão cobrar, em regra, o conteúdo visto pelos alunos no ensino médio, já que é de lá que vem a grande maioria dos candidatos.

Portanto, se você quiser prestar diferentes vestibulares, deve procurar pelo site de cada instituição e ler no Manual do Candidato: o edital. É dentro desse documento que você vai conferir o que de fato essa instituição quer que você estude para mandar bem na prova. 

E apenas assim será possível entender como aquele vestibular X vai cobrar as disciplinas e os conteúdos vistos por você no ensino médio, ok? 

Quais tipos de vestibular existem?

A terminologia vestibular designa processos de seleção para as vagas ofertadas pelo ensino superior. Essa terminologia é bastante abrangente e engloba diferentes tipos de provas. 

O Enem é um dos vestibulares que existem, mas além dele temos: o vestibular tradicional; o seriado e ainda um vestibular que utiliza a nota do Enem como complemento. Vamos a seguir te contar um pouquinho sobre cada um deles.

Vestibular tradicional 

O vestibular tradicional é aquele que você faz assim que se forma no ensino médio. Ele pode ser constituído por uma ou mais provas, que poderão ser aplicadas em apenas um ou em mais dias. Além disso, poderá ter uma ou mais fases. 

As universidades que adotam esse tipo de vestibular vão divulgar as datas de suas provas, as obras literárias e ainda os conteúdos que serão cobrados com antecedência em um Edital que estará dentro do Manual do Candidato, que você vai encontrar no site da instituição. 

Importante mencionar também que as universidades com vestibulares exclusivos, muitas vezes, vão trazer conteúdos dentros das disciplinas bastante voltados à região onde a instituição se encontra. 

Por isso, não é incomum que provas, como a de geografia, cobrem questões de espaço relacionadas a uma região específica. A UFSC cobra conteúdos relacionados a aspectos naturais e problemas ambientais do Brasil e de Santa Catarina, por exemplo. 

Não há um modelo de provas, como no caso do Enem, mas geralmente as provas contém questões fechadas (múltipla escolha) e com uma redação que poderá ser de diferentes gêneros textuais.

Vestibular seriado

Diferente do vestibular tradicional, no vestibular seriado os alunos podem fazer as provas durante os três anos do ensino médio. 

Como assim? 🤨

Bom, algumas universidades oferecem a possibilidade de o aluno fazer o vestibular em três etapas, ele irá fazer provas correspondentes ao seu nível de conhecimento. 

Se você estiver no primeiro ano do ensino médio, irá fazer uma prova que cobre os conteúdos que você aprendeu naquele ano. Se estiver no segundo ano, fará uma prova correspondente aos conteúdos estudados naquele ano. E, por fim, se você estiver cursando o último ano, fará a última prova que corresponderá aos conteúdos vistos no 3º ano do ensino médio. 

Se você deseja fazer o vestibular assim,deverá pesquisar no site da instituição que deseja ingressar e ver se eles oferecem essa possibilidade. Essa é uma estratégia legal já que o conteúdo não fica todo acumulado em apenas uma única prova.

Vestibular agendado

O vestibular agendado acontece em instituições de ensino superior particulares e é uma alternativa para aqueles que não poderão fazer a prova no dia estipulado pela universidade no Edital.

Os candidatos podem escolher uma data dentre as que a instituição oferecer. Essa alternativa é interessante para aqueles que desejam fazer muitos vestibulares diferentes, já que as datas podem, eventualmente, coincidir. 

Enem

O Enem é também um tipo de vestibular, já que concede vagas às universidades particulares e privadas do país inteiro. Ele funciona um pouquinho diferente dos outros tipos de vestibulares.

As instituições que optam por escolher o Exame Nacional do Ensino Médio como forma de ingresso total às vagas ofertadas contam com um tipo de prova unificada, que tem um Edital próprio e, portanto, segue algumas diretrizes. 

O Enem é composto por 180 questões, que são divididas em 4 grandes áreas do conhecimento:

  • 45 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias;
  • 45 questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias;
  • 45 questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • 45 questões de Matemática e suas Tecnologias.

Além da famosa redação Enem. Um texto de gênero dissertativo-argumentativo.

Essas 180 questões são aplicadas em dois de prova. No primeiro dia você irá se deparar com duas grandes áreas: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias e ainda a elaboração da redação.

Para o segundo dia sobram as outras 2 grandes áreas: Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias.

Os dias de aplicação das provas acontecem no final do ano, geralmente, no início do mês de novembro, o que possibilita aos estudantes se programarem para estudar os assuntos que mais caem no exame durante todo o ano letivo. 

Caso você opte por prestar também o Enem, deve entender como funciona o seu meio de acesso às universidades. 

O Enem passa a ter uma nova roupagem a partir de 2009, mas é em 2010 que efetivamente começa a vigorar. Antes ele era apenas um exame de nível federal que avaliava o nível do ensino dos alunos que saíam do ensino médio. 

Com as mudanças, o Exame passou a ter uma maior valorização e junto a ele surgiram 4 programas governamentais que objetivavam fazer com que um maior número de pessoas tivesse a chance de cursar o ensino superior. São eles:

  • Sisu: esta é a sigla para Sistema de Seleção Unificada. É um programa gerenciado pelo Ministério da Educação (MEC) que utiliza a nota obtida no Enem para conceder vagas em instituições de ensino superior públicas. Atualmente, o Sisu conta com duas edições: uma feita no primeiro semestre e outra no segundo semestre de cada ano.
  • ProUni: esta é a sigla para Programa Universidade para Todos. É também um programa do MEC que foi institucionalizado para conceder bolsas de acesso às instituições de ensino superior particulares utilizando a nota do Enem. As bolsas oferecidas pelo ProUni podem ser parciais: 50% ou integrais: 100%, e duram do ínicio ao fim do curso.
  • Fies: esta é a sigla para Fundo de Financiamento Estudantil. Um programa do Ministério da Educação (MEC) que financia cursos de graduação em instituições de ensino não gratuitas por meio da nota do Enem. 

Banner de divulgação da folha gratuita de redação guiada. Link para: https://conteudo.imaginie.com.br/folha-de-redacao-guiada?utm_source=blog-imaginie&utm_medium=banner-post&utm_campaign=material-rico

Enem como complemento da nota do vestibular

Existe ainda um outro tipo de vestibular que utiliza o Enem de maneira apenas parcial. 

Há universidades que utilizam o Exame apenas como parte do processo seletivo. Isto significa que elas utilizam a nota do Enem apenas como uma porcentagem para completar a nota que você obteve no vestibular tradicional. 

Essa porcentagem vai variar de uma instituição para outra. Algumas vão considerar o Enem como, efetivamente, uma parte do processo seletivo, representando 50% da prova. Outras como um mero auxílio que pode aumentar a sua nota no vestibular de origem. 

Vestibular tradicional ou Enem: o que devo escolher?

Essa é uma pergunta que muitos estudantes se fazem durante o ano de preparação para ingressar em um curso superior e não há uma resposta correta para essa questão. 

Como mencionamos anteriormente, a grande maioria das universidades já aderiram ao Enem como forma de ingresso, portanto, se seu foco é voltado para o curso e não para instituição, talvez esse exame seja o melhor caminho para você, já que ele chegou para democratizar o acesso ao ensino superior.

Mas, se ao contrário, sua atenção está mais votada à instituição e ela ainda não aderiu ao Exame Nacional do Ensino Médio, então você deve se dedicar ao vestibular tradicional daquela universidade, lendo seu edital e estudando para ela de maneira mais específica.

Na maioria das vezes os vestibulares tradicionais levam a fama de serem mais difíceis, mas o Enem não é nenhuma brincadeira, já que além de ser uma prova extremamente extensa, leva em consideração aspectos relacionados à interpretação textual em todas as disciplinas e áreas do conhecimento. 

Portanto, o ideal é pensar bem e se preparar com afinco para a sua opção, quer ela seja o vestibular tradicional, quer seja o Enem.

Confira a seguir algumas das principais universidades que ainda possuem vestibulares próprios e ainda as datas correspondentes às provas para a seleção de 2021.

Quais os principais vestibulares do Brasil?

Confira a lista de universidades que ainda possuem vestibulares tradicionais:

Confira o calendário com datas de inscrição e provas confirmadas dos principais vestibulares de 2021!

Data Vestibular Etapa
04/05/2020 a 14/05/2020 Enem Inscrições
07/06/2020 UERJ 1º Exame de Qualificação
Agosto Unioeste Inscrições
13/09/0202 UERJ 2º Exame de Qualificação
11/10/2020 e 18/10/2020 Enem Aplicação digital
01/11/2020 e 08/11/2020 Enem Aplicação regular
29/11/2020 UERJ Exame Discursivo
06/12/2020 Unioeste Provas

Banner para a planilha gratuita de plano de estudos para o Enem com link para: https://conteudo.imaginie.com.br/plano-estudos-para-enem?utm_source=blog-post&utm_medium=banner&utm_campaign=material-rico

O que estudar para o vestibular?

Não é fácil estipular com certeza o que estudar para cada vestibular, já que há várias provas e editais distintos. E ressaltamos que é imprescindível a leitura desse documento para conferir quais assuntos serão cobrados e como serão cobrados. 

Porém, de maneira geral, os conteúdos serão baseados no que foi estudado durante o ensino médio. 

Fizemos um apanhado dos assuntos que mais costumam cair nos vestibulares. Confira!

Língua Portuguesa

  • Interpretação;
  • Funções sintáticas;
  • Domínio de recursos argumentativos;
  • Domínio da língua padrão;
  • Relações entre linguagem verbal e não verbal;
  • Paráfrase ou tradução de sentido;
  • Descrição de fatos linguísticos em contexto, sua função para construir sentidos e efeitos de sentido;
  • Emprego e valor semântico de elementos coesivos, como pronomes e conjunções;
  • Conjugação e uso dos tempos e modos verbais;
  • As classes de palavras gramaticais;
  • Mecanismos de seleção de combinação de palavras;
  • Semântica: o significado das palavras em contexto;

Literatura

Línguas Estrangeiras (Inglês, Francês, Espanhol, Alemão, Italiano, Libras)

  • Leitura e interpretação de textos;
  • Questões de inferência;
  • Gêneros textuais;
  • Conjunções;
  • Vocabulário (sinonímia, tradução);
  • Termos referenciais;
  • Pronomes pessoais;
  • Pronomes possessivos;
  • Pronomes relativos;
  • Pronomes indeterminados;
  • Verbos;
  • Sentenças condicionais.
  • Falsos cognatos.

História

História do Brasil;

  • Colonização mercantilista (1530- 1580);
  • Cultura da colônia: indígenas, jesuítas, africanos;
  • Processo de Independência (1789-1820);
  • Segundo Reinado (1840-1889);
  • República Velha (1889-1930);
  • Era Vargas e Populismo Liberal (1930-1964);
  • Movimentos sociais no Brasil;
  • Ditadura Militar (1964-1985).

 História Geral

  • América Latina: civilizações pré-colombianas, colonização, independência e consolidação dos estados nacionais;
  • As formas políticas do Ocidente e suas especificidades (Democracia e República na Antiguidade e Antigo Regime e Liberalismo a partir da Modernidade);
  • Formas de organização do trabalho no Ocidente: exploração e resistência;
  • Época medieval;
  • Renascimento;
  • Guerras mundiais e Guerra Fria;
  • Aspectos da história africana: tráfico negreiro e imperialismo;

Filosofia e Sociologia

  • Leitura e entendimento de textos clássicos;
  • Vínculos com a atualidade;
  • Conhecimento de alguns aspectos dos autores mais tradicionais, como Platão, Sócrates e Kant etc.

Geografia

  • Globalização;
  • Blocos Econômicos;
  • Terceira Revolução Industrial;
  • Potências emergentes;
  • Disparidades socioeconômicas mundiais;
  • Problemas ambientais globais;
  • Mudanças na estrutura da população brasileira;
  • Problemas urbanos estruturais e ambientais;
  • Cartografia: leitura e análises de mapas, gráficos e tabelas;
  • Fontes alternativas de energia;
  • Problemas sociais e estruturais urbanos;
  • Problemas ambientais urbanos;
  • Agronegócio no Brasil;
  • Migrações internacionais;
  • Petróleo e Pré-sal.

Matemática

  • Porcentagem;
  • Equações de 1º e 2º graus;
  • Teorema de Pitágoras;
  • Funções;
  • Teorema do cosseno, teorema do seno;
  • Geometria Plana;
  • Geometria Analítica;
  • Sequências, PA e PG;
  • Análise de gráficos e tabelas.
  • Aplicações de logaritmos e exponenciais;
  • A reta, a circunferência e suas posições relativas no plano cartesiano;
  • Trigonometria;
  • Processos e técnicas de contagem;
  • Probabilidade;
  • Operações com números complexos;
  • Polinômios.

Química

  • Substâncias: puras e misturas;
  • Ligações intermoleculares;
  • Chuva ácida e efeito estufa;
  • Cálculos estequiométricos;
  • Soluções;
  • Propriedades coligativas;
  • Termoquímica;
  • Cinética Química (fatores que alteram a rapidez de uma reação);
  • Equilíbrios Químicos (cálculo da constante de equilíbrio);
  • Deslocamento de equilíbrio;
  • pH e Ks (produto de solubilidade);
  • Radioatividade;
  • Pilha e Eletrólise;
  • Química orgânica;
  • Reações envolvendo álcoois, ácidos carboxílicos, éteres e polímeros.

Física

  • Cinemática dos movimentos retilíneos: ênfase em interpretações dos gráficos usuais da cinemática;
  • Dinâmica do movimento retilíneo: aplicações das três leis de Newton;
  • Cinemática circular: ênfase no movimento circular e uniforme;
  • Dinâmica do movimento curvilíneo: ênfase na dinâmica do movimento circular e uniforme;
  • Trabalho e energia: ênfase em sistemas conservativos;
  • Calorimetria: trocas de calor (acarretando alteração de temperatura ou mudança de estado);
  • Dilatação e contração térmica: ênfase no caso dos sólidos;
  • Transformações gasosas e primeiro princípio da Termodinâmica: ênfase nas transformações cíclicas;
  • Hidrostática: ênfase no teorema de Stevin e no teorema de Arquimedes;
  • Reflexão da luz: ênfase no estudo do espelho plano;
  • Refração da luz: ênfase na lei de Snell, fenômeno da reflexão total, dioptro plano e formação de imagens em lentes;
  • Ondas: ênfase na equação fundamental da ondulatória;
  • Acústica: ênfase nas características que diferenciam os sons (intensidade, altura e timbre);
  • Circuitos elétricos: ênfase em potência consumida;
  • Movimentos de cargas em campos elétricos e/ou campos magnéticos;
  • As leis de Newton.

Biologia

  • Evolução biológica;
  • Metabolismo celular;
  • Os processos de obtenção de energia: fotossíntese, fermentação e respiração celular;
  • Células eucariotas e procariotas;
  • Divisão celular;
  • As leis gerais da hereditariedade;
  • Noções de embriologia animal e de diferenciação celular;
  • Grupos animais;
  • Parasitoses humanas brasileiras (doenças provocadas por vírus, bactérias, protozoários e vermes);
  • A fisiologia animal;
  • Os principais grupos vegetais;
  • A fisiologia vegetal;
  • O fluxo de energia e os ciclos da matéria nos ecossistemas;
  • Dinâmica das populações e comunidades.


Como estudar para o vestibular?

Agora que você já sabe tudo sobre vestibular, vem aquela pergunta: mas como estudar tudo o que eu preciso?

Está cada vez mais comum estudar sozinho para os diferentes tipos de vestibulares. E há dois fortes motivos para isso: 1) os cursos presenciais podem ser bem mais caros e 2) a tecnologia tem favorecido um estudo mais autônomo.

Pensando nisso, vamos te mostrar 4 dicas que podem te ajudar em sua preparação para os vestibulares estudando de uma maneira mais autônoma.

1. Estude por meio de mapas mentais

O mapa mental é uma das várias técnicas de estudo existentes. Ele foi criado na década de 1960 por um consultor inglês chamado Tony Buzan. Essa é uma técnica super pertinente e pode ser utilizada em todas as disciplinas.

O mapa mental utiliza tanto a linguagem verbal como a não verbal, isto inclui resumos cheios de símbolos, cores, setas, tópicos e frases curtas. O seu objetivo é organizar as informações visualmente para facilitar a associação das informações.

Suponhamos que você queira usar um mapa mental para estudar a disciplina de história, por exemplo, você pode selecionar o conteúdo que está estudando, informar com setas e uma cor específica o ano em que o evento aconteceu, e com outra cor indicar a localização, fazendo uma relação entre as questões sociais e econômicas da época.

E o mais interessante é que os mapas mentais tornam-se materiais super coloridos e divertidos, deixando o estudo mais chamativo e menos convencional. 

Banner de divulgação do Mapa Mental sobre Acentuação gratuito. Link para: https://conteudo.imaginie.com.br/mapa-mental-acentuacao?utm_source=blog-post&utm_medium=banner&utm_campaign=material-rico

2. Separe um tempo para estudar diferentes gêneros textuais

O Enem cobra sempre o mesmo tipo textual na redação: dissertativo-argumentativo. 

No entanto, outros vestibulares, como a prova da Unicamp, podem cobrar gêneros textuais distintos. Por isso, essa dica é fundamental para você que quer saber como passar no vestibular estudando sozinho: é muito importante conhecer a estrutura da prova que você irá prestar para conseguir estudar e praticar os textos que mais caem nessas provas. 

Uma dica é pesquisar pelas últimas edições e conferir qual redação aquele vestibular exigiu que os estudantes fizessem

Diferentes textos do gênero dissertativo-argumentativo poderão cair, como a carta argumentativa, artigo de opinião e outros. Esse é um gênero muito cobrado, porque força o aluno a se posicionar e a defender o seu ponto de vista por meio de dados, fatos e exemplos. 

O ideal é fazer, pelo menos, dois textos por semana, ok? Se você conseguir fazer mais, ótimo! Mas não faça menos que isso, essa é uma parte muito importante de sua prova e não pode ser negligenciada. 


3. Refaça provas dos vestibulares que irá prestar

Se você quer se dedicar a um vestibular específico, deve conhecer bem a prova que irá prestar. A internet é uma ótima alternativa para encontrar edições de provas anteriores.

Essa estratégia de refazer a prova é muito legal, porque te deixa familiarizado com a forma com a qual os conteúdos serão cobrados, o que te deixará mais tranquilo e menos ansioso na hora de fazer a prova efetivamente. Isso é fundamental para mandar bem em qualquer que seja o vestibular que você escolher.

4. Estude por meio de uma plataforma online

A última dica que selecionamos para você é: use uma plataforma de estudos online. Atualmente, existem diversas plataformas disponíveis no mercado para você estudar pela internet

Você pode praticar redações, fazer simulados online, assistir cursos que te ajudarão a se preparar para o Enem e muito mais. Tudo isso por um preço que cabe no seu bolso!

Esperamos que você tenha curtido conhecer tudo sobre vestibular. Bom, se você quiser saber mais dicas de como passar no vestibular, basta ler um post que fizemos todinho sobre o assunto!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Deixe um comentário

avatar

Posts relacionados

Plano de estudos para o Enem 2020

Quer um guia para se preparar para o Enem 2020? Baixe o nosso plano de estudos gratuitamente aqui!

Mapa mental grátis

Decorar as regras de acentuação gráfica não é uma tarefa fácil, certo? Mas ela se torna um pouco mais simples com um mapa mental!

Faça seu cadastro para receber nossa Newsletter